CNESR – Projeto Mulheres Inspiram Mulheres – Orientações

“O que torna um projeto Transformador?”

Ele não precisa envolver muito dinheiro, mas tem que chegar às pessoas e ter um grande impacto na comunidade. Essa é a chave, e é aí que entra um planejamento cuidadoso e uma pesquisa detalhada, então façam sua pesquisa, aproveitem seus recursos e busquem parcerias que possam aumentar seu impacto. E depois, entre em ação. Se sua associação for transformadora e bem organizada, tudo o mais virá de forma fácil. Os associados envolvidos e comprometidos atrairão outras pessoas para se juntar ao grupo. Ficando mais fácil de arrecadar fundos, pois as pessoas adoram doar quando percebem como seu dinheiro está fazendo diferença e quando sabem que a organização é responsável. Sua associação será dinâmica, relevante e ativa servindo de inspiração para a comunidade”. (Presidente RY 18/19 Bary Rassin, adaptado para nossa Entidade).

A Coordenadora Nacional das Entidades de Senhoras de Rotarianos gestão 2021/23 tem como meta melhorar as condições de vida da Mulher em seu amplo aspecto e objetiva com esse projeto “Mulheres Inspiram Mulheres” mostrar e engajar um grande número de ASR/CA do Brasil para o grande problema que aflige nossa sociedade. Esse tema também pode ser aproveitado no Projeto Educação, Meio Ambiente e Rosa de Prata, dependendo da vertente que for dado a ele.

Em minha visão, trabalhar com a melhoria da saúde da mulher, promover a inclusão social e econômica, proporciona o aumento da autoestima e do autoconhecimento de suas capacidades, contribuindo para melhoria de sua vida e da vida de seus familiares, bem como de sua comunidade como um todo.

Esse projeto pode ser executado das mais variadas formas e áreas de abrangência, desde a infância até a velhice. Pode ser realizado somente pela entidade ou em parcerias com o Poder Público, Conselho Municipal de Ação Social, da Mulher, da Saúde, da Infância e Adolescência, Conselho Tutelar, Delegacia da Mulher, outras Entidades beneficentes, ou com Empresas, Indústrias e Comércio local.

O tema é amplo e permite a variedade de trabalhos a serem realizados nesse nosso imenso País.

Objetivos do Projeto

Objetivo Geral:

– Assegurar à mulher o direito à cidadania, garantindo-lhe igualdade, segurança e empoderamento com participação na comunidade, defendendo sua dignidade, saúde e bem-estar.

Objetivos Específicos:

– Preparar e estimular as mulheres para atuarem como protagonista de seu próprio crescimento, além de atuarem como agentes de transformações sociais, por todos os cantos do país.

  • Promover o desenvolvimento humano por meio de ações que viabilizem o aumento da autoestima individual e coletiva, além de melhores condições de vida para pessoas em situação de vulnerabilidade social.
  • Possibilitar a prevenção da violência doméstica contra as mulheres.
  • Viabilizar a autonomia econômica, o empreendedorismo e o fim da extrema pobreza das mulheres em um ambiente justo e sustentável.
  • Expandir o acesso à saúde e aos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres.
  • Ampliar o acesso à cultura, comunicação, arte e esportes.
  • Fomentar a equidade étnica e racial.
  • Preparar a mulher para a vida desde a infância e adolescência.

Para quem esse projeto está direcionado? 

Mulheres de diferentes idades, desde a infância até a melhor idade, e toda classe social, que queiram atuar como protagonista de seu próprio crescimento e buscar equilíbrio entre sua vida pessoal e profissional. 

Justificativa

Mesmo após tantos anos de luta e ações para a conscientização sobre os direitos da mulher na sociedade, nos deparamos com escravidão feminina nas mais diversas situações: cuidados com a saúde, falta de escolaridade, abuso financeiro, patrimonial, psicológico, moral, social, sexual, etc.

O aumento das denúncias de violência doméstica cresce a cada dia de forma assustadora. Muitas vezes as mulheres se submetem a esse tipo de vida humilhante por conta da sobrevivência sua e de seus filhos.

Um grande número de mulheres não tem uma profissão com uma fonte de renda que lhe permita ser independente. Outro ponto que aflige é a quantidade de mulheres que criam seus filhos sozinha, com parcos recursos buscando muitas vezes, fundos financeiros de forma ilícita e de uma hora para outra podem ser privadas de sua liberdade, o que acarreta um problema muito maior.

Buscando ampliar o desenvolvimento humano e a valorização da vida das mulheres, acreditamos que esse projeto “Mulheres Inspiram Mulheres” propicie ações que reforcem a importância do papel da mulher na sociedade. Reunindo-as em atividades que proporcionem desenvolvimento do bem-estar físico, psíquico e social, contribuindo assim para uma melhor qualidade de vida, reforçando valores como ética e amizade.

Com este projeto, queremos mostrar a um número cada vez maior de mulheres que, através do autoconhecimento, são capazes de fazer acontecer e transformar a sociedade, pelo poder transformador que possuem quando decidem ser protagonista da sua própria história.

Empoderar mulheres e promover a equidade de gênero em todas as atividades sociais e da economia são garantias para o efetivo fortalecimento das economias, o impulsionamento dos negócios, a melhoria da qualidade de vida de mulheres, homens e crianças, e para o desenvolvimento sustentável.

O Empoderamento defende a transformação de um indivíduo em agente ativo, estando a mulher no centro desse processo. Nesse nível, e a partir de um projeto pessoal de ganho de poder e autonomia, a mulher começa a desafiar as barreiras e dificuldades que encontra. O empoderamento é um meio para diminuir desigualdades que ainda existem, e contribui para o crescimento econômico, social e político. De acordo com os princípios da ONU sobre empoderamento, a liderança feminina promove igualdade de gênero, oportunidades iguais, garantia de saúde, segurança e liberdade em cenários de violência e pleno controle da vida.

O empoderamento feminino, basicamente, se refere a dar poder para outras mulheres e cada mulher assumir seu poder individual. Com isso, há crescimento e fortalecimento do papel de todas na sociedade. *EMPODERAMENTO, não é sinônimo de “PODER”, o poder por si só, corrompe e é corrompido, o EMPODERAMENTO engrandece e prepara a mulher para enfrentar as vicissitudes que a vida possa apresentar.

Metodologia 

Buscando desenvolver a temática proposta, este projeto será pautado na investigação do tema “Mulher”, de forma a atingir a maior veracidade possível e o maior número de ASRs/Casas da Amizade engajadas no processo de conhecimento da problemática a ser semeada e desenvolvida por todo território nacional. O projeto examinará com um olhar crítico e acolhedor as situações, referentes ao tema proposto que no caso deste, cabe o bem-estar da mulher.

Após o levantamento do material teórico o estudo seguiu distribuído em 5 fases distintas:

A primeira buscou-se o conhecimento teórico, a necessidade e abrangência, referente a contextualização do tema.

A segunda estruturou-se todo o desenrolar e a apresentação do projeto para divulgação e motivação das ASRs/ Casas da Amizade em inscrever-se e desenvolver o projeto em suas comunidades.

A terceira o recebimento da ficha de inscrição, preenchida que qualifica a ASR/ Casa da Amizade à adesão da Associação ao projeto.

A quarta o encaminhamento do Projeto

A quinta o recebimento dos relatórios que comprovem a execução e os resultados dos projetos enviados pelas ASRs/ Casas da Amizade que se inscreveram, onde serão encaminhados para as avaliações.

Assim, a CNESR, entidade filantrópica atuante em todo o Brasil, visa incentivar e orientar a participação do maior número possível de ASRs/Casas da Amizade criando e desenvolvendo projetos sociais que busquem valorizar, empoderar e proteger a mulher em qualquer fase da vida.

As ASRs/Casas da Amizade que inscreverem-se no projeto, deverão executá-lo, durante 1 ano no mínimo e terão toda a liberdade para definir o tema, o objetivo geral e específicos, as metas, as ações e a avaliação, onde levarão em conta a realidade de sua região e comunidade, porém deverão conter capa/ folha rosto/ sumário/ objetivos/ metas/

Montar um cronograma de atuação/ apresentação/ desenvolvimento/ avaliação/ bibliografia, enfim, tudo o que deve se constar num projeto.

A redação do Projeto deve-se evidenciar a trajetória desenvolvida pelas ASRs/Casas da Amizade, de forma digitalizada, na letra Arial 12, devendo conter: – Ficha de Inscrição – Devidamente preenchida (via modelo);

Encaminhamento do projeto pela presidente em exercício ou coordenadora do projeto (se a ASR/CA tiver).        

As ASRs/Casas da Amizade inscritas devem incluir no relatório o material que comprove a experiência relatada.

Quanto mais ASRs/Casas da Amizade aderirem o Projeto, mais ajudaremos a transformar a realidade das mulheres que se encontram em alguma situação de vulnerabilidade.

Sugestões de temas para pesquisas

Consulado da Mulher: Incentiva mulheres que não tiveram a oportunidade de terminar os estudos e que vivem em locais socialmente vulneráveis se tornarem empreendedoras e confiantes para gerir seus próprios negócios, aumentando desta forma a sua geração de renda e qualidade de vida. Site: consuladodamuher.org.br

Movimento Vamos Juntas: Consiste em uma corrente através das redes sociais que incentiva as mulheres a compartilhar experiências, principalmente em relação à violência de gênero que sofrem nas ruas. Site: movimentovamosjuntas.com.br

Olga: É uma Ong feminista que busca Empoderar mulheres por meio de informação. Site: thinkoga.com

Nova Mulher: A iniciativa estimula mulheres a desenvolverem suas potencialidades.  Site: ongnovamulher.org

Criola: Desenvolve ações voltadas à melhoria das condições da população negra, em especial meninas e mulheres negras. Site: criola.org.br

Feira Preta: Realiza mapeamento de Afro-empreendedorismo no Brasil. Site: feirapreta.com.br

Anjos da Noite: Oferece refeições para pessoas em situações de rua, com o objetivo de resgatar a sua autoestima e lhes dar uma nova perspectiva de vida, principalmente a mulheres, crianças e jovens. Site: anjosdanoite.org.br.

Sugestões de temas para projetos

  • Educação de meninas, jovens e mulheres adultas.
  • Meninas desaparecidas.
  • Apoio a mulheres vítimas de violência.
  • Empoderamento feminino.
  • Combate à desigualdade racial.
  • Apoio as mulheres: meninas, jovens e adultas em situações de rua.
  • Combate à pobreza.
  • Inclusão de refugiadas.
  • Inclusão de mulheres com deficiência.
  • Apoio as mulheres com dependência química.
  • Acolhimento e melhora na qualidade de vida das mulheres; – Defesa dos direitos das mulheres.
  • Profissionalização da Mulher;
  • Empreendedorismo Feminino.

 CRONOGRAMA

PROCEDIMENTOS

DATAS

1- Lançamento do projeto da CNESR, na reunião de SP 14/02/2020
2 -Encaminhamento por e-mail do material do projeto para as CD imprimirem e passarem para as suas orientadoras e estas para as presidentes das ASRs Julho de 2020

Março de 2021

3 – Encaminhamento da ficha de inscrição 30 de Novembro de 2021
4 – Encaminhamento das atividades por e-mail, com pequeno texto e fotos No término de cada atividade
 5- Relatório final do projeto com as conclusões 30/04/2023

 Premiação 

Ainda a definir. Os percentuais da premiação do Projeto “Mulheres Inspiram Mulheres” serão complementado com recursos do Fundo Social Comenda Ilka Munhoz; que será definido após apresentação e aprovação financeira do biênio, em reunião do Conselho Consultivo realizada por ocasião do ENA.  A premiação será feita no XXIX ENA.

Disposições gerais 

São de inteira responsabilidade dos participantes todos os ônus referentes a direitos autorais de textos, imagens de fotos, vídeos dentre outros materiais que acompanharem o projeto.

Os relatórios encaminhados pelas ASRs/Casas da Amizade participantes, juntamente com sua pasta deverão ser retirados pela responsável da Entidade no decorrer do XXIX ENA.

Casos omissos serão resolvidos pela comissão do Projeto “Mulheres Inspiram Mulheres” juntamente com mais três membros do Conselho Consultivo da CNESR.

Orientações para inscrição

Enviar a Ficha de Inscrição/ Postar no correio até o dia 30 de novembro de 2021/ Encaminhar para o Endereço da Presidente da Comissão do Projeto.

BIBLIOGRAFIA

ADAMS, Carol j. A política sexual da carne, Alaúde, 1ª ed, 2012.

MATHIEU, Jennifer. Moxie: Quando as garotas vão à luta, Verus Editora, 2018.

MACHADO, Carmem Maria. O corpo dela e outras farras, Planeta de Sérvios, 2018.

WATKINS, Gloria Jean. Feminismo é para todo mundo, Editora Rosa dos Ventos, 2000.

ZUMAS, Leni. As horas vermelhas, Editora Planeta, 2018.

DAVIS, Ângela. Autobiografia, Boitempo Editorial,1974.

FANUCCI, Empodere – se: 100 desafios feministas para reconhecer sua própria força e viver melhor, Editora Benvirá, 2018.

BEAUVOIR, Simone, A força da idade, Editora Nova Fronteira, 1960.

DAVIS, Ângela, A liberdade é uma luta constante, 1974.

QUEIROZ, Carlota Pereira. Estatuto da mulher, 1962.

ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL. Lei do Divórcio.  Direitos da mulher até os dias de hoje, Constituição Federal, Brasileira de 1988.

MARIA DA PENHA, Lei nº 11.340/2006, Constituição Federal art. 226, 8°. 


ACESSE AQUI O PROJETO MULHERES INSPIRAM MULHERES


ACESSE AQUI A FICHA DE INSCRIÇÃO DO PROJETO MULHERES INSPIRAM MULHERES 


ACESSE AQUI O TERMO DE ENCAMINHAMENTO DO RELATÓRIO DO PROJETO MULHERES INSPIRAM MULHERES


ACESSE AQUI A FICHA DE AVALIAÇÃO DO RELATÓRIO DO PROJETO MULHERES INSPIRAM MULHERES


ACESSE AQUI O REGULAMENTO GERAL DOS PROJETOS